conteúdo da página

Diário de Bordo #09 – Levantamento

20 de Dezembro de 2020 o dia perfeito para chegar em Freeport na ilha de Grand Bahamas e embarcar em nosso Veleiro, mesmo que no seco.

Rapidamente passa em nossas mentes uma retrospectiva de todo o processo, de todo o ano passado, de todas as etapas. A emoção de conquista e realização invadem nosso ser.

Depois de passar meses viajando pelo Uruguai Argentina e Chile com nosso MotorHome, voltamos ao Brasil em 6 de Janeiro de 2020, para descobrir que o Max está com um problema cardíaco. A princípio ficamos muito assustados e confusos, mas logo ficamos agradecidos por ter decidido voltar para a base e assim descobrir o problema antes de consequências mais sérias.

Com o susto o sonho antigo de velejar voltou com toda a força, é hora de decidir se vamos ser covardes ou se vamos viver o sonho.

Para conseguir viabilizar o veleiro precisamos nos desfazer do Tortuga, o querido Tortuga nosso MotorHome que foi construído com tanto amor por nós mesmos, cada pequeno detalhe pensado para dar segurança e conforto, agora ele nos ajuda com a concretização do sonho mais antigo, somos imensamente gratos por todos os momentos mágicos vividos com ele, muitas amizades novas e a descoberta de lugares fantásticos, agora ele vai fazer a alegria de outra família.

O processo todo nos envolve de Abril a Agosto quando entregamos o Tortuga ao novo proprietário.

Setembro embarcamos para a Holanda, pensando que seria o lugar adequado para cumprir com a quarentena exigida para depois seguir para os Estados Unidos, ledo engano. Mas a viagem não foi somente frustração, muito pelo contrário visitamos as filhas e netos, já se passou tempo demais sem nos vermos. Conhecemos pessoalmente o netinho mais novo que já está com um ano, então por mais frustrante que tenha sido não nos permitirem embarcar para Boston, aproveitamos cada minuto perto da família.

De volta ao Brasil traçar novos planos, decidir se vamos mandar invernar o barco para que passe todo o inverno em Boston e ir buscá-lo apenas em fevereiro ou março de 2021 ou então contratar um capitão para levá-lo a um porto possível de chegar sem a quarentena. Foi o que foi feito.

Chegamos em nossa nova morada, o veleiro, por enquanto ele se chama Citron Presse, não decidimos se vai continuar assim ou se vamos trocar.

Sabemos que agora é que a verdadeira aventura vai começar. Primeiro conferir o barco, tentar desmistificar todos os detalhes dele, descobrir o que podemos melhorar enquanto ele está na marina aproveitando o fato de ele estar no seco.

Uma lista com as melhorias começa a se formar.

  1. localizar um vazamento no sistema de água do veleiro
  2. corrigir o encanamento que leva a água do porão para fora, falta uma peça
  3. instalar painéis solares
  4. corrigir o dept sounder, está com defeito
  5. providenciar um bimini para termos sombra no deck
  6. instalar um davits
  7. modernizar os equipamentos de navegação.
  8. corrigir o sistema elétrico dentro do barco, algumas luzes não funcionam.
  9. arrumar ou instalar uma geladeira, a nossa não funciona.

 

Essa lista pode se tornar algo interminável, se formos muito exigentes. Analisando a idade do veleiro e o que tem para ser feito nele, é muito pouca coisa, temos um excelente veleiro.

Podemos ir com ele para a água a qualquer momento, ele está em condições para tal, só estamos aproveitando o tempo na Marina para nos adaptarmos a esta vida aos poucos, verificar as possiblidades de arrumar o que precisa ser arrumado com ele obrigatoriamente fora da água.

Quanto a quando tudo será providenciado? vai depender mais da nossa disponibilidade financeira.

 

Voltar ao Diário de Bordo #008

Até o Diário de Bordo #010

 

One thought on “Diário de Bordo #09 – Levantamento

  • 14 de janeiro de 2021 em 11:47 AM
    Permalink

    Enfim Mirjam, estão em casa :O)

    Veleiro muito amplo e bonito. Voces vão se divertir.

    []s ao casal.

    Resposta

Deixe uma resposta