conteúdo da página

Diário de Bordo #011 – Renovando o Visto de Permanencia

Já se passou quase um mês desde que chegamos, falta uma semana para vencerem os 30 dias de visto recebidos em Nassau, nosso porto de chegada às Bahamas, precisamos renovar o visto de permanência. Por conta de possíveis complicações pois envolve a comprovação de que estamos em um Veleiro resolvemos não esperar até a última hora.

Precisamos mais uma vez contratar um taxi para ir a cidade, tentamos ao máximo evitar a contratação do taxi pois, isso nos custa 65 dólares cada vez.

O aluguel de um carro aqui não nos interessou, primeiro porque aqui tudo é na mão contrária o que é bem desconfortável além de que o custo gira em torno dos 1000 dólares por mês. Temos outros planos para esse montante.

Queenie é paciente fica conosco o tempo necessário e nos leva onde precisamos por este preço fixo, não importa onde vamos dentro da cidade nem quanto tempo ficamos, eu disse paciente né, mas esse é o serviço dela (risos) tem mais é que ser paciente mesmo.

Quando a Queenie vem, é bem provável que traga o neto. Um menino de apenas alguns meses, ela ajuda a cuidar deste neto enquanto a filha trabalha. Hum mas, achei que o serviço de taxi era um trabalho (risos). Desta vez quando chegou para nos buscar vi que além do neto trouxe também uma neta a irmãzinha que tem 2 aninhos, linda de olhinhos pretos cor de jabuticaba bem curiosos, sem receio algum de se aproximar para garimpar um pouco de carinho.

 

De frente ao Departamento de Imigração em Freeport Bahamas

 

Chegamos no Departamento de Imigração por voltadas 10 horas da manhã, quando finalmente fomos atendidos quase não nos permitiram renovar o visto com tanto tempo de antecedência alegando que perderíamos uma semana.

Insistimos explicando nossos motivos, e que o prazo não faria tanta diferença assim, o importante é conseguir alguns meses a mais para assim, corrigir os problemas do barco e velejar um pouco pelas Bahamas. Este detalhe nos obriga obviamente a provar que somos os donos do barco e principalmente que não estamos trabalhando na Marina de forma clandestina.

preenchendo os documento para prorrogação do visto

Esse procedimento também nos fez entender que para velejar nas Bahamas, o seu veleiro precisa de um documento que o permita velejar por estas águas, o  Cruising Permit  é claro que não estamos com esses documentos em mãos.

Em um contato rápido com o Capitão Ike que cuidou da documentação na chegada descobrimos que o Cruising Permit foi feito adequadamente, ufa. Aliás ele já tinha nos falado do documento e da exigência mas, com tantos detalhes e procedimentos que tivemos para conseguir chegar até o veleiro, enfim chegar até aqui, este detalhe passou sem a devida atenção. Por sorte ele tinha um print no celular que nos passou imediatamente por mensagem.

Cruising Permit

Os agentes de imigração aceitaram o print como prova e recebemos nossa permissão para mais três meses nas Bahamas, agora temos o direito de permanecer aqui até 7 de abril, mas o barco somente até 7 de março, acho que esse enfim é o prazo que temos, afinal de contas viemos por conta do Veleiro é ele que determina tudo ao final.

Outro detalhe que pode lhe interessar bastante é.

O custo do Cruising Permit vai depender do tamanho do veleiro e do tempo que deseja velejar pelas Bahamas, estude com antecedência. Não vai se arrepender, acesse o site oficial para mais detalhes.

Bahamas Sea-Z Marina Payments

Bahamas Marina

 

 

até o Diário de Bordo #012

voltar ao Diário de Bordo #010

 

 

3 thoughts on “Diário de Bordo #011 – Renovando o Visto de Permanencia

  • 28 de janeiro de 2021 em 10:10 PM
    Permalink

    Que bom que a burocracia foi menor que o normal.
    Em breve na agua!

    []s

    Resposta
    • 28 de janeiro de 2021 em 10:57 PM
      Permalink

      Verdade. Eles foram bastante compreensivos ao final
      Esqueci de comentar no texto. Quando voltamos ao Barco. Os inspetores aguardavam nossa volta para conferir a documentação do Veleiro. rsrsrs.
      Por sorte Ike tinha deixado tudo na mesa do capitão, foi fácil reconhecer depois do print que enviou.

      Resposta
  • Pingback: Diário de Bordo #012 – Dia a dia no Veleiro – Tortuga World

Deixe uma resposta