conteúdo da página

Diário de Bordo #2

Após uma tentativa frustrada de chegar em Boston passando pela Holanda para cumprir quarentena, voltamos ao Brasil em tempo de participar do casamento do nosso sobrinho e afilhado.

Eles se casaram no dia seguinte ao nosso retorno.

É claro que a brincadeira foi que eles é que provocaram nosso impedimento. hehe.

E porque tanta pressa para sair?

é que precisamos chegar antes que o inverno tome conta de tudo. O lugar onde o barco esta ancorado fica muito, muito frio e se não o retirarmos em tempo é necessário invernar o barco, um procedimento específico para a proteção contra o frio extremo.

Lidando com nossa frustração a janela de tempo está se fechando e precisamos encontrar outra solução para embarcar ou então invernar o barco até março de 2021, não preciso dizer que não gostamos desta ideia não é mesmo?

Com a ajuda do Broker Stewart que nos vendeu o barco encontramos um casal disposto a levar o veleiro até a Republica Dominicana, lugar sem restrições para estrangeiros neste tempo de turbulências.

O acordo e a contratação seguiram sem grandes preocupações, chega assim o dia da partida, deles, não o nosso, o deles, porque nós, continuamos totalmente parados.

Dia 24 de outubro de 2020 – sábado – primeiro dia.

Ike Bartlett e Caroline Bronsard chegam em Boston para conferir o veleiro, e só depois decidir se vão encarar o desafio de levá-lo até a RD (RD = República Dominicana), a expectativa é que a travessia dure em torno de 15 a 20 dias, estamos bem animados.

No dia 28 de outubro as 22 horas – quarta feira – 5 dias passados

O casal finalmente parte com o nosso Wauquiez rumo sul na aventura mais louca e desafiadora da vida deles.

Estão fugindo de uma previsão de temperaturas abaixo de zero em Boston, mas precisam procurar um porto seguro mais ao sul para se proteger do furacão ETA que tem previsão de passar naquela região no dia seguinta por volta das 14 horas.

Por sorte São experiêntes, já velejam a vários anos com um veleiro de 40, e conhecem bem a região em questão.

 

 

Estamos bem felizes de poder contar com velejadores experientes, se eles aceitaram levar o veleiro após a checagem é porque confiaram de que ele oferecia as condições de segurança adequados para a travessia. Antes de partirem compraram alguns equipamentos de segurança adicionais como coletes salva vidas para alto mar, binoculos e até uma churrasqueira, um veleiro sem churrasqueira adequada não dá.

Alguns pontos a serem considerados, o veleiro está com o equipamento obsoleto, alguns não funcionam e não tem nenhuma fonte de energia a não ser o próprio motor que carrega as baterias atraves do alternador. Exatamente por conta disto compramos a toque de caixa alguns equipamentos para contornar esta situação, mas um problema com prazos nos impediu de comprar agora o painel solar, ficando a aquisição dos mesmos para ser resolvido em outra oportunidade, isso dito fica claro porque são obrigados a atracar mais ao sul para ajustes e assim ter segurança de enfrentar o alto mar, só farão isso quando conseguirem escapar das baixas temperaturas.

Passam-se algumas horas e Ike e Caroline nos mandam o primeiro relatório que diz,

Passou pelo Canal de Cape Cod
Vento fraco a noite toda, mas foi um bom teste para o motor diesel.

 

 

até o diário de bordo #3

voltar ao diário de bordo #1

 

 

 

5 thoughts on “Diário de Bordo #2

    • 6 de dezembro de 2020 em 3:10 PM
      Permalink

      Obrigado amigo
      Não vamos desistir, já fomos longe demais agora.

      Resposta
  • 7 de dezembro de 2020 em 9:16 PM
    Permalink

    👏👏👏👏👏👍👍👍👊👊👊🤝🤝🤝🤝

    Resposta
  • 2 de janeiro de 2021 em 10:31 AM
    Permalink

    Já sei qual foi o desenlace dessa trama, mas passei pra ler os textos.
    Agora vai dar velejada! []s

    Resposta
    • 4 de janeiro de 2021 em 1:47 AM
      Permalink

      hehe.. vai sim. pode levar um tempo porque estamos procurando tudo o que tem e não tem no barco. como o custo é baixo para manter aqui na Marina e na verdade já está pago. estamos sem pressa.
      queremos entender tudo do barco antes de voltar com ele para a água.

      Resposta

Deixe uma resposta